Principais mudanças na NF-e 4.0

Após atualização Sistema Integrado JRS, na tela de emissão de NF-e constará a opção indicada pela seta referente a NF-e 4.0, por padrão a mesma ficará marcada.


Ao emitir NF-e pode surgir a seguinte Rejeição: “Data de vencimento da parcela não informada ou menor que Data de Autorização”.

Nesse novo layout 4.0 a SEFAZ não permite emissão de NF-e onde a data de vencimento seja anterior a data de emissão da NF-e. Veja abaixo duas situações que podem ocorrer e como proceder para conseguir validar a NF-e:

  • Importei cupons já baixados(pagos) para NF-e:

Nesta situação acesse: Contas a Receber > Lançamentos > Títulos a Receber  > Pesquise os cupons que importou para nota> Altere a data de vencimento para data em que está emitindo a NF-e.

  • Importei cupons não baixados(em aberto) para NF-e:

 

Nesta situação: Na tela de Notas Fiscais Geradas, acesse a aba “Condições de Pagto” > escolha “Gera Novas Parcelas pela Condição de Pagto” > Selecione a forma que cliente deseja pagar.

Dica importante: Caso seu cliente efetue o pagamento de um cupom, verifique se o mesmo deseja a NF-e para que você emitir no mesmo dia do pagamento, assim evitando a Rejeição da NF-e.

 


Ao emitir NF-e pode surgir a seguinte Rejeição: “Obrigatória a informação do GTIN para o produto [nItem:X]”.

Nesse novo layout 4.0 a SEFAZ se o produto não possuir código de barras cadastrado deverá ser informada a instrução “SEM GTIN”.  Após atualização do Sistema Integrado JRS para versão 180724 ou superior já adequamos e não haverá rejeição nesta situação.

Informação Importante: Na nota técnica do layout 4.0 consta a obrigatoriedade do código de barras (GTIN – cEAN) aplicada para determinado CNAE X NCM, porem essa validação esta sem data definida, consta apenas como “Implementação Futura” na nota técnica, mas de qualquer forma sempre recomendamos manter o cadastro do produto com as informações corretos inclusive o código de barras.

Referência: Nota Técnica 2017.001 – v 1.30

Nesse novo layout da NF-e 4.0 o FCP (Fundo de Combate à Pobreza) será destacado separadamente no XML da NF-e.

  Para isso é preciso SEPARAR o FCP da ALÍQUOTA INTERNA  do estado no cadastro do produto que se enquadram nessa situação de ICMS RETIDO com FCP

Exemplo:

Como era na versão NF-e 3.0: estado do Rio de Janeiro > Aliq. Icms Interno =20% (2% FCP embutido)

Como será na versão NF-e 4.0: estado do Rio de Janeiro > Aliq. Icms Interno=18%  + %FC=2%

** Consulte seu contador  se tiver duvida se sua empresa tem ICMS RETIDO e se o produto tem FCP ou não.

Icons made by Vectors Market from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY

Publicado por

Vitoria da JRS

Olá ! Sou a Vitoria Faço parte da equipe do Suporte da JRS Computação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *